Divulgação / DCSC

O Sul de Santa Catarina foi afetado pela formação de uma frente fria associada ao novo ciclone extratropical entre a noite de terça-feira (07), e madrugada de quarta-feira (08). No município de Praia Grande, dois afluentes do Rio Mampituba provocaram alagamentos. Ruas ficaram alagadas e as comunidades rurais de Pintada, Rio do boi, Alto da Esperança, Mãe dos homens, Aparecida, São Roque e Vila Rosa ficaram isoladas.
Uma força conjunta formada pela prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Obras, Defesa Civil municipal e Corpo de Bombeiros Militar, realizou o resgate dos atingidos. A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) auxilia o município por meio da coordenadoria regional de Araranguá.
Informações preliminares apontam que 80 residências no bairro 1° de Maio foram alagadas pela enxurrada, com uma lâmina de 40 centímetros de água. As famílias atingidas foram encaminhadas para a casa de parentes e para um abrigo emergencial aberto no ginásio de esportes municipal, onde 70 pessoas estão abrigadas.
Por volta das 6h de ontem quarta-feira, 08, a chuva cessou e o rio voltou para a calha, baixando o nível em um metro. Estima-se que o rio atingiu no momento da inundação cerca de cinco metros acima do nível normal.
A DCSC está preparando, caso haja necessidade, o envio de itens de assistência humanitária.
“Estamos vivenciando momentos difíceis em nosso Estado com muitos eventos climáticos e epidemiológicos simultâneos. Dentre eles o Covid-19, tornado, ciclone e agora alagamentos e riscos de deslizamos”, comentou o Chefe da DCSC João Batista Cordeiro Júnior. Ele destaca que o Governo do Estado está atuando em todas as frentes para agilizar a resposta e dar todo o apoio necessário para as cidades atingidas.

Monitoramento e alerta

A equipe de meteorologistas da Defesa Civil de Santa Catarina realiza o monitoramento constante de todo o território catarinense emitindo informações e atualizações constantes. As informações estão disponíveis no site, redes sociais da Defesa Civil e nas mensagens SMS. Para receber os alertas basta enviar uma mensagem SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto o CEP do local que deseja ser monitorado.
“Pedimos à população que continue atenta aos alertas da DCSC para que possa estar preparada e assim presar as vidas e minimizar os danos e prejuízos. O nosso foco é proteger os catarinenses”, finalizou João Batista.