Menina de quatro anos
Muito querida dos pais
Mal algum aquela filha
Eles queriam jamais
Mesmo com tudo isso
Acontece o imprevisto
Que o destino nos traz.

Mesmo a mãe sendo zelosa
Algo ruim aconteceu
Estando junto da filha
Por um momento esqueceu
E quando foi procurar
Olhou em todo lugar
Filha desapareceu.

Este sumiço deixou
Família desesperada
Mesmo procurando muito
Ela não foi encontrada
E para pior ficar
Veio alguém pra avisar
Que viu ela ser levada.

Passaram-se quatro anos
Com oito anos então
A mãe viu uma matéria
Passar na televisão
Ela notou neste instante
Uma notícia importante
Que lhe chamou atenção.

Um policial estava
Uma menina interrogando
Notava no rosto dela
Parecia estar chorando
Desesperada da vida
Dizendo estar perdida
E pelos pais procurando.

Policial perguntou
Como se chama teus pais?
Me diz aonde tu mora?
De onde vens, pra onde vais?
Respondeu com desengano
Fui levada por ciganos
O resto não lembro mais.

Eu não sei por quanto tempo
Com aquela gente vivi
Eles me tratavam bem
Mas a saudade senti
Fiquei um pouco sozinha
Uma vontade que tinha
Deixei a casa e fugi.

Eu lembro que mamãe era
Uma pessoa querida
Me dizia – és meu bem
És uma pérola polida
Meu encanto, minha flor
Meu tesouro, meu amor
Pedaço da minha vida!

A mãe não teve mais dúvida
Com a notícia ouvida
Anotou o endereço
Já bastante comovida
Disse a si, eu me lembrei
Assim que sempre tratei
Aquela filha querida!

Na certeza que era a filha
Se prepara para a viagem
Como o lugar era longe
Faz a mala com bagagem
Despediu-se la dos seus
E foi pedindo a Deus
Bastante força e coragem.

Com endereço na mente
Até por rua perdida
Ia mãe preocupada
Mas também feliz da vida
No lugar que procurava
Pra alegria lá estava
A sua filha querida.

Com um final bem feliz
Esta linda história encerra
Mostrando que a mão de Deus
Nos protege aqui na Terra
A ele muito obrigado
E mais uma vez provado
Coração de mãe não erra!