Em número de atividades em 2021 o Legislativo teve aumento de 49% em comparação ao ano de 2020

O ano de 2021 foi o primeiro da 18ª legislatura que conclui-se em 2024 e os primeiros doze meses foram marcados pelo bom número de proposições, projetos de aproximação com os bairros de Araranguá e devolução de recursos para o Poder Executivo.

O vereador Diego Pires (PDT) foi eleito presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá com o apoio de oito dos 15 vereadores do município, sendo essa a primeira ação após a solenidade de posse. Após um mês, foi feita a primeira sessão do ano, em 01 de fevereiro de 2021 que somada com as demais chega ao número de 72 sessões ordinárias, oito extraordinárias e 17 audiências públicas.

Os vereadores tem como missão principal fiscalizar e legislar e dentro disso durante o ano apresentam projetos de lei ordinária, projetos de lei complementar, além de anteprojetos, indicações, requerimentos e realizam pedidos de informações, bem como concedem títulos e moções e propõem outras matérias. Somente neste ano entre projetos e proposições, a Câmara aprovou 1239, sendo 737 indicações, 134 projetos, 64 anteprojetos, 74 pedidos de informação, 180 requerimentos, além de outras aprovações.

Comparado ao ano de 2020 a Câmara teve um aumento de 49,27% em suas atividades, isso porque em 2020 nos quesitos elencados, os vereadores votaram 830 propostas, sendo que em 2021 foram 1239 debates dentro do Poder Legislativo, 409 a mais. Para o presidente da Câmara de Vereadores de Araranguá, Diego Pires (PDT) a política de cidade vive um novo momento. ”Estou há dois mandatos na Câmara de Vereadores e sem dúvidas os vereadores que hoje ocupam uma cadeira no Poder Legislativo possuem uma grande preocupação com Araranguá, isso se comprova pelos números apresentados nessa estatística”, afirma.

Uma das marcas do presidente em 2021 foi o projeto Câmara na Comunidade, que percorreu os bairros de Araranguá. ”Esse projeto surgiu dentro do movimento Araranguá de Mãos Dadas. Buscamos ir aos bairros para ouvir as comunidades e elencar junto dessas audiências públicas os principais problemas da comunidade para que o Poder Executivo pudesse solucionar. Cada vereador teve a oportunidade de ser o anfitrião em uma delas”, relata o presidente.

Economia histórica em um ano

Em 2021 a Câmara de Vereadores economizou e devolveu ao Poder Executivo um total de 1.381.884.61, fruto do bom senso dos vereadores que em mais um ano não receberam diárias e seus assessores não foram beneficiados com diárias e gratificações.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, essa é uma grande conquista de todos que fazem parte do corpo do Legislativo Municipal. ”Devolvemos em julho um valor de R$ 232 mil e com esse valor o prefeito comprou uma ambulância e temos a alegria de fechar esse ano com mais um valor economizado, que será destinado para as obras elencadas pelo projeto Câmara na Comunidade”, finalizou.

Preste a sair da presidência no próximo dia 7 de janeiro, para que o vereador Jair Anastácio assuma o comando do Legislativo, Pires diz ter cumprido sua missão. ”Fizemos uma gestão democrática e tratamos igualitariamente todos os vereadores. Estou muito feliz pelo resultado desse ano de trabalho”, falou.

Fonte: Assessoria/Eduardo Souza

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui