Autoria foi do vereador Jair Anastácio (PT) que teve seu projeto de decreto legislativo aprovado por unanimidade e com forte comoção popular

A Câmara de Vereadores de Araranguá aprovou na sessão desta segunda-feira (13) um projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Jair Anastácio (PT), que visava conceder título de cidadania honorária para a Irmã Erinita Therezinha Perius, da Casa Madre Regina e que atua fielmente no trabalho pastoral do Santuário Diocesano Nossa Senhora Mãe dos Homens.

Consagrada a vida religiosa há mais de 50 anos, Irmã Erinita é natural de Campina das Missões, localizada no estado do Rio Grande do Sul. Ainda jovem, aos 12 anos, ingressou na Casa de Formação, em Novo Hamburgo, local em que fez todo o processo de preparação até o final do Noviciado. A religiosa ainda possui formação na área da educação, com curso de Magistério e Licenciatura Plena em Literatura e Língua Portuguesa e reside em Araranguá desde 2016.

O vereador Jair Anastácio, na discussão do projeto, refletiu sobre o trabalho da religiosa em prol da cidade. “A Irmã Erinita é um testemunho vivo, seu olhar, seu sorriso e sua postura são verdadeiramente uma manifestação de Deus entre nós. Ela faz um belo trabalho de evangelização no Santuário e é muito dedicada em sua missão na Casa Madre Regina, que faz um trabalho social em nossa cidade, a irmã ainda deixou sua marca na Fazenda São Jorge, onde também prestava um trabalho de evangelização junto de homens e mulheres até antes do início da pandemia”.

Anastácio reforçou que homenagens como essas engrandecem o trabalho do vereador. “Entre tantos assuntos polêmicos e pesados, temos a alegria de homenagearmos pessoas com grandes testemunhos e que orgulham nossa cidade. Certamente esse título concedido para a Irmã é um destes momentos únicos para um legislador”, falou.

A religiosa, com humildade peculiar, agradeceu a homenagem de Jair. “Quando o vereador me fez esse convite para receber o título eu pensei e consultei minha superiora provincial e ela me orientou a aceitar, como reconhecimento e testemunho. Nada é mérito meu, tudo é dom de Deus, tudo é gratuidade divina. Aceitei estar aqui e acolho essa homenagem para testemunhar tudo que Deus fez por mim”, disse.

Irmã Erinita ainda frisou o carinho que possui por Araranguá. “Aqui aprendi mais do que ensinei, recebi mais do que dei. Deus recompense as famílias desta querida cidade e arredores”, salientou.

O projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Jair Anastácio foi aprovado por unanimidade e presença expressiva de lideranças da igreja e membros do paço municipal.

Fonte: Assessoria/Eduardo Souza

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui