A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Turvo, Ermo, Jacinto Machado e Timbé do Sul, deflagraram na tarde desta sexta feira (06/11) operação policial para cumprimento de dois mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventivas de suspeitos de integrarem uma organização criminosa, especializada em receptação e desmanche de veículos furtados e roubados nos estado do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

O caso

No mês de julho do corrente ano, policiais civis foram acionados para comparecer em um sítio localizado no interior do município de Ermo para averiguarem um desmanche de veículos que havia sido encontrado. Na ocasião, os criminosos foram surpreendidos desmanchando carros furtados/roubados, todavia, conseguiram evadir-se com a aproximação da polícia, não sendo preso ninguém na ocasião.

Iniciada as investigações policiais civis conseguiram descobrir que os criminosos adquiriam carros roubados do estado do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, para posteriormente fazer o desmanche e revender as peças para empresas que atuam no ramo.
No local do crime, os policiais civis com o auxilio do IGP, conseguiram apurar que os criminosos desmancharam aproximadamente 10 carros, sendo que apenas cinco deles foram identificados e as vítimas informadas.

Depois de 4 meses de investigação, três suspeitos foram identificados, sendo representado pela Polícia Civil de Turvo pela prisão preventiva dos criminosos, pleito que foi deferido pelo juízo da comarca.

Na tarde desta sexta feita (06/11) policiais civis da comarca de Turvo e municípios de Ermo, Jacinto Machado e Timbé do Sul, coordenados pelo Delegado de Polícia Lucas Fernandes da Rosa, se dirigiram até a cidade de Criciúma, no Bairro Rio Maina, local que encontraram um dos suspeitos.

O homem de 55 anos de idade preso em virtude do mandado de prisão preventiva, foi encaminhado a Central de Plantão Policial de Criciúma para seu interrogatório e na sequência foi encaminhado ao presídio de Criciúma, onde aguarda a disposição do poder judiciário.

Os demais criminosos, não foram encontrados e são considerados foragidos pela polícia.