No dia (05) de julho do ano de 2004, publicávamos uma matéria sobre o fundo de garantia que iria ser liberado por conta do desastre causado pelo Ciclone Catarina naquela semana. Confira.

Hoje e amanhã, o Diário Oficial da União publica as relações dos municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que foram reconhecidos pelo Ministério da Integração Nacional, como em estado de emergência ou calamidade pública em ocorrência do Ciclone Catarina.
As informações são do deputado federal Jorge Boeira (PT/SC), que ressaltou que os municípios catarinenses de Araranguá, Forquilhinha, Santa Rosa do Sul, Passo de Torres, Jacinto Machado, Sombrio, São João do Sul e Timbé do Sul estão incluídos na primeira listagem, desta segunda-feira.
O deputado, que acompanhou todo o processo de reconhecimento pelo governo federal, salientou ainda que a segunda lista, que será publicada na terça-feira traz Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Maracajá, Ermo, Nova Veneza, Bom Jardim da Serra, Turvo, Sideropolis, Praia Grande e Morro Grande: “Até o fim dessa semana, o Ministério da Integração Nacional conclui a análise da documentação dos outros três municípios catarinense restantes.
No Rio Grande do Sul foram dois municípios atingidos pelo ciclone: Torres e Mampituba”, disse, lembrando que a publicação deles como em estado de emergência também sai no Diário Oficial da união essa semana.
Com a publicação, os trabalhadores que tiverem saldo na conta vinculada do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço poderão sacar até um limite de R$ 2,6 mil. Boeira ainda finalizou: “O governo federal agiu em duas linhas: permitiu o saque do FGTS para os trabalhadores que tiveram suas casas varridas pelo Ciclone, ajudando diretamente a recompor o orçamento familiar e, a outra medida foi a liberação de mais R$ 9 milhões para a reconstrução das casas atingidas pelo ciclone”.