2021 foi um ano marcado por acontecimentos tristes, exemplos de superação e resiliência. E a equipe de Jornalismo acompanhou de perto todos os detalhes dos fatos. Foram mais de 200 matérias veiculadas em nosso portal.

Abaixo as principais reportagens:

Polícia Civil de Sombrio esclarece caso de menina de 14 anos que estava desaparecida

A Polícia Civil de Sombrio esclareceu nesta sexta-feira, dia 28, o caso da menina Mislley Eduarda de Vargas, de 14 anos, que estava desaparecida desde segunda (24).

Segundo informações do delegado Luiz Otavio Pohlmann, a garota moradora de Balneário Gaivota, criou uma história falsa a fim de encontrar o namorado. Ela foi de livre e espontânea vontade até o estado do Rio Grande do Sul. Em função da grande repercussão do caso, ela voltou pra casa e aos pais relatou que foi feita refém e mantida em cárcere privado.

O trabalho de investigação também deixou claro que a garota foi até a cidade de Tapes através de um aplicativo de carona e que não havia nenhum casal no veículo. Uma possível prática de ato infracional por comunicação de crime em tese praticada pela menina será analisada pela polícia.

A Polícia Civil deu por encerrado o desaparecimento e reaparecimento da garota.

Detalhes do caso na fanpage

https://www.facebook.com/portalamorim/videos/468402500913025/

Leitos de UTI do hospital Dom Joaquim serão inaugurados nesta quinta

Nesta quinta-feira, dia 5 de agosto, serão inaugurados os dez leitos de UTI do hospital Dom Joaquim de Sombrio. Inicialmente, eles serão usados no tratamento de vítimas da Covid-19.

Em entrevista ao Jornal Amorim 2ª edição desta quarta-feira, o secretário de saúde do município, Rafael da Silva Santos, confirmou a inauguração e comemorou a conquista tão aguardada.

“ Um momento histórico pra Sombrio, esses leitos vão nos ajudar nesse momento de pandemia e é uma conquista para todos nós”, concluiu.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado mais que dobrou o número de leitos de UTI adulto no Sul de Santa Catarina. O número passou de 70 para 196.

Homem invade casa de ex chefe e faz família refém

A casa de um empresário do ramo da construção de Balneário Gaivota foi invadida na manhã desta segunda-feira, 05, por um ex funcionário. A esposa e três filhos do empresário foram feitos reféns. Com uma faca, o jovem de 28 anos, que é natural de Alvorada, Rio Grande do Sul, rendeu os moradores.

Segundo informações da reportagem do Portal Amorim, por meio de negociações, as três vitimas foram liberadas, mas a mulher permanece refém. A residência da família fica no bairro Itapuã.

O ex funcionário trabalhou dois dias na empresa e foi dispensado. Não há feridos.

Caminhoneiro de Santa Rosa do Sul volta pra casa após 4 dias de cativeiro

Uma história que poderia se tornar uma tragédia termina em festa e queima de fogos, com muita emoção e um final feliz. Essas comemorações aconteceram na tarde desta terça-feira 17, na comunidade de Glorinha no município de Santa Rosa do Sul, quando a Polícia Civil chegou no local trazendo um caminhoneiro morador da localidade, que tinha sido sequestrado na última sexta-feira 13 em São Paulo.  Daniel Valentin dos Santos, de 44 anos, teve seu caminhão roubado e foi sequestrado em São Paulo após um frete contratado por aplicativo.

Segundo informações, na segunda-feira, dia 08 ele seguiu para o Rio de Janeiro realizando cargas e descargas naquela região e depois acabou caindo na armadilha feita por bandidos que usaram um aplicativo para contratar os serviços de frete do caminhoneiro para carga de São Paulo para Porto Alegre. Quando a vítima chegou no local marcado, foi rendido por bandidos e roubaram seu caminhão.

No início do cativeiro o homem continuava falando com a família via telefone normalmente sem dizer que estava sendo vítima de um sequestro, mesmo assim a família já estava desconfiada que algo de errado estava acontecendo, devido algumas das respostas que o mesmo dava. Na sexta-feira, um dos sequestradores entrou em contato com a família relatando que o homem estava sequestrado e chegou a pedir R$600.000.00 reais em resgate nas primeiras negociações. Os bandidos também mandavam a família não falar com a polícia.

A família acionou a Polícia Civil que montou um QG na garagem da casa de um familiar da vítima onde se deu continuidade as negociações.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) do estado de Mato Grosso do Sul conseguiu recuperar a carreta roubada na madrugada de sábado (14), na cidade de Campo Grande, o homem que dirigia o caminhão no momento da abordagem disse aos policiais que foi contratado em um site para levar o caminhão até Campo Grande (MS) e que pelo transporte receberia R$ 3.000,00. Ele sabia da origem ilícita da carreta.

Daniel disse a reportagem do Portal Amorim que durante os dias que passou no cativeiro, não foi agredido, tinha apenas ameaças verbais. O caminhoneiro ficava dentro de uma casa pequena com banheiro e recebia refeição. Na segunda-feira ele foi libertado, nas margens da Marginal Tietê em São Paulo. Daniel contou com apoio de seus irmãos de estrada caminhoneiros e pegou carona pois vários motoristas já estavam sabendo de sua história no trecho através de grupos de WhatsApp.

Assim que conseguiu uma carona, a vítima avisou a família e a Polícia Civil foi até a cidade de Palhoça para trazê-lo de volta pra casa.

Desde às 14 horas familiares, amigos, e vizinhos de Daniel começaram a se organizar em frente a casa dos familiares, inclusive colocando balões na entrada da rua querendo desejar boas-vindas. E cada carro da polícia civil que chegava no local era grande a expectativa, e assim que se ouviu a sirenes, uma torcida semelhante a de final de copa do mundo com muitas palmas, gritos, abraços e queimas de fogo pode ser ouvida. Daniel tinha voltado vivo para casa.

Uma emoção transmitida ao vivo pelo Portal Amorim, sendo impossível os presentes conter a emoção. Daniel e seus familiares agradeceram todo apoio da Polícia Civil, dos amigos, familiares, as orações recebidas.

Delegados da região e policiais civis da comarca de Santa Rosa do Sul prestigiaram o reencontro.

Neve é registrada em 22 municípios catarinenses

Na noite desta quarta-feira, (28/07), 22 municípios catarinenses registraram neve. Na Serra turistas captaram este momento em imagens e vídeos. A quinta-feira amanheceu com temperaturas baixas em todas as regiões e novamente abaixo de zero grau em algumas cidades. No Morro da Igreja, entre Urubici e Bom Jardim da Serra, tivemos a menor temperatura do ano até agora, -3,5°C em Bom Jardim da Serra, -8,3°C no Morro da Igreja e -6,5°C em Urubici.

Segundo a Defesa Civil, até sábado (31), a atuação de uma intensa massa de ar frio mantém as temperaturas baixas em Santa Catarina.

Abaixo os municípios com registro de neve na noite de ontem:

  • Curitibanos
  • Lages
  • São José do Cerrito
  • Bom Retiro
  • Urupema
  • São Joaquim
  • Urubici
  • Campos Novos
  • Palmeira
  • Painel
  • Rio Rufino
  • Celso Ramos
  • Fraiburgo
  • Rancho Queimado
  • Capinzal
  • Timbé do Sul
  • Campo Belo do Sul
  • Vargem
  • Zortea
  • Abdon Batista
  • Anita Garibaldi
  • Brunópolis

PF deflagra segunda fase da Operação Fuscus em Santa Catarina para apurar desvios de recursos públicos

Na manhã de hoje (4/11), a Polícia Federal, em conjunto com o Serviço de Auditoria do Ministério da Saúde, deflagrou a segunda fase da Operação Fuscus, para dar continuidade a investigações relacionadas a denúncias de desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia de Covid-19, em Santa Catarina.

Policiais federais deram cumprimento a 26 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Criciúma/SC, em endereços de órgãos públicos, empresas, servidores públicos e empresários nos municípios catarinenses de Sombrio, Araranguá, Passo de Torres, Jacinto Machado, Praia Grande, Timbé do Sul, São João do Sul e Camboriú. O cumprimento das medidas judiciais ocorre no âmbito da segunda fase da operação Fuscus.

A apuração dos fatos teve início em setembro de 2020, a partir de denúncia que apontava excesso no volume de aquisições e sobrepreços de produtos adquiridos por uma secretaria municipal de saúde. Em 05 de novembro de 2020 foi deflagrada a primeira fase da Operação Fuscus, que, naquele momento, investigava desvios da ordem de R$ 1,7 milhão. Mesmo após a deflagração da operação e as ações fiscalizatórias dos órgãos competentes, os investigados prosseguiram com as condutas suspeitas, o que motivou o prosseguimento das investigações e a consequente deflagração desta nova fase.

Esta ação objetiva a colheita de provas de supostas fraudes na aquisição de medicamentos, insumos e EPIs que não teriam sido, no todo, entregues ao Poder Público, abrangendo também valores que deveriam ser destinados ao enfrentamento do atual estado de emergência decorrente da pandemia de COVID-19 e foram empregados em finalidades diversas.

Busca-se, ainda, identificar a eventual participação de servidores públicos no esquema, bem como o destino dos recursos públicos envolvidos. O total das aquisições investigadas chega a aproximadamente R$ 6 milhões de reais, valor sobre o qual ainda será apurada a suposta parcela realizada fraudulentamente.

Caso comprovada a fraude, os investigados poderão responder pela prática dos crimes de organização criminosa, peculato e fraude ao caráter competitivo de licitações, cujas penas somadas podem chegar a 28 anos de prisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui