Homem briga com esposa e troca socos com policiais

Uma mulher gritando por socorro em plena rua foi o gatilho para que vizinhos acionassem a polícia na manhã deste domingo, 21 de fevereiro, em Sombrio. Policiais encontraram no local somente o marido, que reagiu à abordagem com agressões físicas contra os policiais.

Guarnição da Polícia Militar foi acionada na manhã deste domingo para verificar o fato de uma mulher estar na rua gritando por socorro. Ao chegarem no local, encontraram apenas a residência aberta e, aparentemente, desocupada.

Ao chamarem por algum ocupante, de um local impossível de ser visto pelos policiais, o morador gritou que se tratava apenas de uma briga de casal e que não queria a presença da polícia.

Com a possibilidade de a suposta vítima estar sob cárcere, os policiais insistiram em dialogar com o homem, que passou a insultar e desacatar os policiais. A fim de encontrar a mulher, a PM entrou no local.

De dentro de um cômodo escuro, o homem partiu para cima dos policiais, momento em que um dos agentes disparou em direção ao chão na tentativa de desencorajar a investida, já que a repentina ação não permitiu verificar se ele portava algum objetivo que pudesse gerar risco aos policiais.

A luta corporal do homem contra os policiais resultou em lesões leves na testa, mãos e braço direito de um dos agentes, na mão direita do outro e também na face do homem. Depois de vários minutos de luta corporal, os PMs conseguiram algemar o agressor.

Com o homem dentro da viatura, os policiais foram em busca da suposta vítima, que encontrada nas proximidades. De acordo com a mulher, o companheiro havia usado drogas, ficou agressivo e tentou lhe estrangular, momento em que saiu correndo e pediu socorro.

Segundo a PM, a mulher apresentava marcas avermelhadas na região do pescoço. O homem foi encaminhado ao hospital para atendimento e depois foi levado à delegacia de Polícia Civil para os procedimentos.

1 COMENTÁRIO

  1. Esse deveria ter levado no mínimo um tiro no meio das pernas, machão de nível que precisa de drogas para ser “macho” envergonha a classe.

Comments are closed.