Todas as doações serão recolhidas e entregues no próximo domingo (02), na Transportadora Fontanella, que levará os donativos para o Estado da Bahia

Diante das fortes chuvas que atingem a Bahia, a Administração Municipal de Araranguá, através da Secretaria de Assistência Social e Habitação, juntamente com representantes do projeto Desafio Ser Humano, e em parceria com a Transportadora Fontanella e Igreja Sagrada Família, estão realizando uma campanha de coleta de donativos para serem enviados aos baianos que sofrem com as consequências das enchentes.

Alimentos não perecíveis, água, colchões, roupas e materiais de limpeza, podem ser levados aos pontos de coleta em Araranguá. Os pontos são: sede da Secretaria de Assistência Social – Centro Multiuso, localizado na Av. XV de Novembro, n° 200, bairro Cidade Alta e a Paróquia Sagrada Família.

Todas as doações serão recolhidas e entregues no próximo domingo (02), na Transportadora Fontanella, que levará os donativos para o Estado da Bahia.

Segundo a Secretária de Assistência Social e Habitação, Cláudia Pastorini, “Chegou a nossa hora de ajudarmos a quem nos ajudou em momentos tão difíceis. Foram diversas enchentes que o nosso município já passou, em diversos anos. Agora, nós temos o dever de retribuir”, salienta a secretária.

“Desde quando soubemos que a Transportadora Fontanella estava se prontificando a levar donativos até a Bahia, imediatamente nos engajamos na causa e selamos essa parceria. Vamos trabalhar forte até o final de semana para arrecadar o máximo. Assim, seremos solidários com os irmãos do nordeste”, destaca o ex-vereador e representante do projeto Desafio Ser Humano, Marco Antônio Mota (Motinha).

Ao todo, 21 pessoas morreram em decorrência das fortes chuva na Bahia. De acordo com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), 77.092 pessoas desabrigadas ou desalojadas.

O número de desabrigados – que são as pessoas que perderam seus imóveis e precisam de apoio do poder público – está em 34.163. Já o total de desalojados – que são as pessoas que também perderam os imóveis, mas foram alocadas em casas de familiares – está em 42.929.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui