Intermediados pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM), a ministra do Tribunal de contas, Ana Arrais, recebeu nessa semana, em Brasília, uma comitiva do sul catarinense para tratar do edital de pedagiamento da BR-101. O prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer e o diretor executivo da AMREC, Lei Alexandre, estiveram na audiência, assim como os deputados federais Ricardo Guidi, Daniel Freitas, Carmen Zanotto e Ângela Amin e o deputado o Estadual Wolnei Webber.

A audiência é no intuito que a ministra atenda a medica cautelar protocolada há algumas semanas pela FECAM e as demais associações de municípios de sul, para suspender o leilão, marcado para a semana que vem. As alegações vão desde a contagem de trafego, que foi apontado erros pelo Tribunal de Contas, e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) não atendeu; e obras já realizadas pelos Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), onde foi realizado pelo menos 30km de pistas paralelas e que ainda constam no edital de licitação.

“Os argumentos são plausíveis de suspensão para recontagem. Esperamos que ela atende nosso pedido e assim vamos redimensionar as quatro praças de pedágio”, afirma do diretor executivo da AMREC, Lei Alexandre.

 

Pedágio no RS

Desde o dia 9 de fevereiro, a CCR ViaSul inicia a cobrança da tarifa nas cinco novas praças previstas pelo contrato de concessão. Os pedágios estão localizados na BR 101, em Três Cachoeiras (km 35,2) e na BR 386, em Victor Graeff (km 204,4), em Fontoura Xavier (km 262,7), em Paverama (km 375,8) e em Montenegro (km 426). A tarifa inicial será de R$ 4,40 em todas as praças, cobrada em ambos os sentidos das rodovias.

No dia 30 de janeiro, a concessionária iniciou a operação assistida nesses pedágios. Os veículos que passavam pelas praças eram abordados e os usuários avisados do começo da cobrança da tarifa no dia 9, por meio de material informativo com dados gerais sobre os pedágios. Além disso, nesse período as equipes realizavam os últimos treinamentos práticos, ajustando as transações, sistema de arrecadação, etc.

A cobrança foi autorizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em reunião realizada na superintendência da entidade em Brasília, e publicação no Diário Oficial da União, além do cumprimento, pela concessionária, das obrigações previstas em contrato de concessão após vistorias realizadas em dezembro de 2019.

Foram contratados, inicialmente, 200 colaboradores para o atendimento nas novas praças e aproximadamente outros 50 profissionais estarão envolvidos no começo da operação nos pedágios. Em Três Cachoeiras são 12 pistas: 2 automáticas, 2 manuais, 2 mistas e 6 bidirecionais.

 

Das redes sociais

A CCJ aprovou por maioria o PL da deputada Ana Campagnolo (PSL) que que exame toxicológico negativo, para vários grupos de drogas, para o ingresso de professores em escolas e universidades estaduais. O custo do exame seria por conta do candidato.

ALESC @assembleiasc, no Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui