Caro leitor, você que é empresário deve notar uma situação recorrente na sua empresa, a dificuldade que seus funcionários têm em relação a parte financeira. O primeiro sinal é quando o pedido de vale, adiantamentos, como quiser chamar, começam a ser frequentes. O salário começa a ficar cada dia menos atrativo, até que o colaborador pede para sair da empresa, pois precisa do FGTS e os demais valores de rescisão para pagar as suas dívidas. Isso foi exatamente o que aconteceu essa semana com uma cliente nova que me chamou para fazermos um treinamento com a sua rede de empresas porque no mesmo dia ocorrerão dois pedidos de demissão por motivos financeiros.

           Você que não tem empresa, mas trabalha em uma, também deve ouvir muitas coisas dos seus colegas em relação a dificuldade de se manter, pois o salário nunca chega. Ou, você ainda pode estar vivenciando na pele esta situação.

            Primeiro, nosso salário nunca vai ser o suficiente, pois inconscientemente quanto mais ganhamos mais gastamos e isso não é culpa da empresa certo? Segundo, gastamos antes de receber, outro erro grave que cometemos. E quando não temos o controle de nossas finanças pessoais acabamos entrando em um círculo vicioso, onde as possíveis horas extras começam a fazer parte do salário e quando elas não vêm, complica os pagamentos das contas.

          No livro Educação e Gestão Financeiras coisas que ninguém tem conta, abordamos como a educação financeira trabalhada dentro da empresa pode solucionar muitos conflitos organizacionais, melhorando o resultado da empresa e proporcionando satisfação ao profissional através de um ambiente de trabalho feliz.

          As pessoas que conseguem viver de forma organizada nas suas finanças sentem mais segurança e engajamento, são resilientes, atenciosas e produtivas, interagem mais com suas equipes, além disso, obtém mais qualidade de vida no trabalho. E quanto vale para empresa ter colaboradores assim?

          A empresa terá mais lucro, rentabilidade e visibilidade no mercado quando tem uma equipe de alta performance, ou seja, equipes com propósitos comuns, empoderadas nas suas tomadas de decisões, que constroem bons relacionamentos, desenvolvem uma comunicação clara e saudável e retém pessoas com perfis adaptáveis ao foco da empresa.

         DINHEIRO não traz FELICIDADE para quem não sabe o que FAZER com ELE!