Documento visa chamar atenção para necessidades e demandas reais da população

Cumprindo seu papel de representar os interesses não só da classe empresarial, mas da sociedade como um todo, a Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense envia uma Carta Aberta à Sociedade, cobrando uma postura resolutiva da classe política com relação às demandas da população.

O documento cita a postura contraditória daqueles que deveriam representar os cidadãos. “Diante do fato de que em meio a alta desenfreada da inflação para bens de consumo, como alimentos, gasolina e energia elétrica, boa parte da classe política está focando seus esforços em assuntos que não atingem a vida da maioria da população, a ACIVA entende que precisa chamar a atenção destes que deveriam ser os representantes da sociedade. Precisamos lembrar aos políticos, eleitos pelos cidadãos, que sua representatividade deve estar atrelada ao que realmente importa à sociedade, jamais aos interesses próprios”, diz.

Além disso, de acordo com o presidente da ACIVA, Alberto Sasso, há dois pontos bem importantes que precisam ser lembrados pela classe política. “Os cortes de verbas por parte do Governo Federal afetam não apenas o estado como um todo, mas especificamente a nossa região. Estamos prestes a ter as aulas paralisadas no curso de Medicina da UFSC porque o Ministério da Educação ainda não cumpriu o que foi pactuado lá atrás. Além disso, uma das obras de maior relevância na história da região, a BR-285 no trecho compreendido na Serra da Rocinha, aguarda a liberação de recursos federais. Para que estas demandas sejam cumpridas, precisamos da atuação direta de nossos representantes”, afirma.

A Carta cobra, ainda, uma postura dos poderes Executivo e Legislativo quanto à Reforma Tributária; Reforma Administrativa; Reforma Política; Reforma do Judiciário; e aprovação da prisão de condenados em segunda instância.

Fonte: Assessoria/Aciva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui