Defesa de Moisés pede que data seja marcada, mas Tribunal irá aguardar manifestação dos julgadores sobre o inquérito arquivado pelo STJ

O advogado Moisés, Marcos Probst, pediu nesta segunda-feira (19) que seja definida uma data de antemão. Ele também argumenta que o prazo proposto pelo desembargador para os julgadores se manifestarem é curto.

O pedido do advogado foi protocolado na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Também foi encaminhado ao presidente do Tribunal Misto e do TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina), o desembargador Ricardo Roesler.

Na última sexta-feira (16), Roesler concedeu 48h para os julgadores se manifestarem sobre os documentos do inquérito arquivado pelo STJ – que incluí o relatório da PF (Polícia Federal) e a promoção de arquivamento do MPF (Ministério Público Federal) no caso da compra fraudulenta de 200 respiradores.

Somente após a manifestação dos julgadores do Impeachment, que serão encaminhadas ao presidente, é que a data do Tribunal de Julgamento será marcada. Eles foram notificados nesta segunda-feira, e hoje quarta-feira (20) termina o prazo de manifestação.

O julgamento deve ocorrer no início de maio, em data que será marcada pelo presidente do TJSC após manifestações dos julgadores.

Fonte: ND Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui