Um contrato de convênio firmado entre a administração municipal e a Apae de Maracajá garante o repasse mensal de até R$ 8,4 mil para manutenção de serviços de profissionais de psiquiatria, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e assistência social. O limite global do contrato é de R$ 101,7 mil e pelo convênio a entidade passa a ser credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Esta é mais uma contribuição importante que a Prefeitura de Maracajá está nos proporcionando e que vai permitir que possamos prestar estes serviços com plenitude”, disse o presidente da Apae, Dilnei de Pelegrini. O diretor de Saúde, Diogo Copetti, que encaminhou o credenciamento dos serviços da Apae pelo SUS, informou que acompanhou situação semelhante em Criciúma e o resultado foi muito positivo, apesar do processo ser complexo e exigir muito empenho da direção da entidade e da administração para cumprir o requisitos legais e recebendo recursos repassados pela Prefeitura.

O prefeito Arlindo Rocha voltou a afirmar que a Apae “desenvolve um trabalho excepcional em Maracajá, cumprindo mais que uma tarefa, vocês cumprem uma missão que merece nosso reconhecimento e todos os nossos esforços”. A Associação até 2016 recebia anualmente R$ 35 mil como contribuição do município para manter suas atividades. O valor vem crescendo a cada ano e em 2019 chega a R$ 78 mil, valor agora reforçado pelo contrato firmado que tem vigência por até cinco anos.