Destas, 19 estão presas

Policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Araranguá indiciaram 47 pessoas investigadas por integrar uma organização criminosa. Elas atuavam na região Sul de Santa Catarina. Destas, 19 estão presas.

A investigação começou em janeiro de 2020 após o homicídio de um homem em Balneário Arroio do Silva. Ele era considerado um dos líderes locais de uma organização criminosa que atua no Estado e que atua também em Araranguá e Balneário Arroio do Silva.

As diligências duraram 18 meses. Houve o cumprimento de mandados de busca e apreensão e análise de objetos e documentos apreendidos.

Execuções

Policiais civis identificaram a participação dos integrantes da organização criminosa em crimes como tráfico de drogas, tortura e homicídios, no Vale do Araranguá. Há suspeitas de ao menos 11 execuções praticadas entre o final de 2019 e início de 2021 na região pelos membros do grupo investigado.

O inquérito identificou 17 suspeitos que ocuparam ou ocupam papel de liderança dentro da organização criminosa. Entre eles estão duas mulheres que ocuparam funções de liderança na facção no Sul do Estado e em nível estadual.

A organização criminosa também é suspeita de envolver adolescentes nos crimes e um procedimento específico em relação a uma menor foi instaurado. Já o inquérito policial principal foi concluído e encaminhado ao Ministério Público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui