Contam que certa família
Lá vivia muito bem
Morava junto dos pais
Casal de filho também
Pessoas muito decentes
Com manias diferentes
Não prejudicava ninguém

Moça filha do casal
Tinha ela um namorado
Visitar a namorada
Ele foi autorizado
Ela falou com maneira
Que em todas quartas-feiras
Portão era chaveado

O porque deste segredo
O tal moço não sabia
Eles tinham só uma roupa
Lavavam naquele dia
Acho que tá explicado
Como ficavam pelados
Todo mundo se escondia

O rapaz bem curioso
Quarta-feira resolveu
Visitar a namorada
Palma no portão bateu
O velho desprevenido
No quarto bem escondido
Lá de dentro respondeu

Mas olhando pro seu corpo
Assustou-se com a feiura
Depois foi até a porta
E abriu a fechadura
E para fazer a finta
Ele colocou a cinta
E uma faca na cintura

A mulher bem escondida
Preparava o almoço
Ela gritou pro marido
Também quero ver o moço!
Ele respondeu de lá
Para te apresentar
Bota o lenço no pescoço!

O filho gritou de lá
Por incrível que pareça
Também quero ir aí
Não importa o que aconteça
O pai respondeu de lá
Mas para melhor ficar
Bota o chapéu na cabeça!

A moça também gritou
Não sou pior que ninguém
Como todos estão ai
Claro, eu quero ir também
E o pai do outro lado
Falou pra filha educado
Calça as tamancas e vem!

Diante aquela cena
Moço quase desmaiou
E no meio dos pelados
Extasiado ficou
O velho disse – acontece!
E falou por que viesse?
Se a filha te avisou?

O moço muito nervoso
O namoro quase desfaz
Como gostava da moça
Resolveu voltar atrás
Continuou namorando
Sempre à moça visitando
Quarta-feira nunca mais!

Com pouco tempo casaram
Vivem felizes da vida
Hoje ela tem mais roupa
Quarta-feira esta vestida
Vivendo outro costume
Aquele antigo pelume
Já é história esquecida

E como sou rimador
Vou levando a brincadeira
Vi falar que os pais dela
Vivem aquela maneira
E como sou naturista
Para mais uma conquista
Eu vou la na quarta-feira!