O município de Balneário Gaivota possui um serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos que atende mais de 60 crianças e adolescentes de todo o município. De acordo com o Diretor Enedir Alexandre Honório: “O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) realiza atividades por grupos, organizados de modo a prevenir situações de risco social, ampliar trocas e vivências, através de atividades artísticas, culturais e esportivas. Podem participar crianças, jovens e adultos, atendemos também crianças que são encaminhadas pelo CRAS”.

Com atendimentos em horários opostos ao período escolar, muitas dessas crianças recebem almoço. A equipe da instituição conta com nove funcionários e diversas oficinas para todos os gostos e estilos, sendo elas: Teatro, Coral, Contos e Fábulas, Dança, Artesanato, Esporte e Recreação, Taekwondo, Ciências e Tecnologia, tendo a participação expressiva das crianças nas atividades. As oficinas ajudam a desenvolver o potencial dos alunos, além de ajudar na Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Durante o ano são realizadas apresentações em conferências, feira do livro, e em diversos eventos que os alunos recebem convites para se apresentar.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Amorim a Professora Ana Brizola, carinhosamente chamada por seus alunos de “Ana Banana”, destaca a participação das crianças em sua oficina de teatro intitulada como ´Arteria´. Nesta oficina a educadora traz uma ludicidade teatral. “São realizados jogos cênicos, dinâmicas entre outras atividades que vão auxiliando a criança no desenvolvendo como ser humano, a ter mais segurança nela mesma e a enfrentar seus desafios diários, já temos notado evolução fantástica entre nossos alunos”.
Professor Eliton Silva da oficina de Música, coordena o coral “Vozes da Infância”, e conta que há três anos o grupo tem se apresentado por toda a região. “O trabalho é muito especial e gratificante, nossos alunos gravaram em estúdio o Hino Nacional Brasileiro que é usado em aberturas e em eventos oficiais do município, eu acredito que a música pode ser um agente de transformação na vida de uma criança”.

Evelin de Souza de 13 anos que participa há três meses no projeto relatou: “Estou adorando, principalmente a oficina de teatro, onde tenho feito novas amizades e aprendido coisas que levarei para a vida”. Lucas Rodrigues de Oliveira que está há 4 anos na entidade revela que está muito contente com o projeto, ele participa das oficinas de teatro, artesanato, dança e se diz realizado pois conta os segundos para ir participar das oficinas.